domingo, 14 de fevereiro de 2010

.Eu faço isso, porque também nunca sei.

Quem é a menina que me convida a amar, que de intensidade imaginável conduz meus pensamentos sempre para lugares literários? Quem é minha fonte de inspiração pela qual passariam todas as linhas que ainda não escrevi, mas que com ela, viriam as melhores palavras, as mais articuladas expressões, a verdadeira materialização do sentir/ser/viver em rabiscos. Quem é a mulher que me faz imaginar na sala, pintando um quadro com os pés, ouvindo um Prelúdio lento, em meio a sorrisos largos e risadas reconfortantes? Quem é você que me permitiria o amar, quando já o profanei impossível? Quem é você que me repousaria o queixo sobre a mão só para que minha contemplação não saísse de foco, que me colocaria entre papel e caneta nas mais célebres prateleiras dos mais requintados leitores? Me leve para ver aquele céu que só você sabe onde fica e não compre a passagem de volta, mas se deite ao meu lado para que tudo se torne possível.

LG



7 comentários:

Rekviem disse...

Sou eu, que te amo e que te sinto ao meu lado não importa a distância. Que te vejo nas estrelas quando olho pra elas, pois tu, és a mais bela de todas, a que mais brilha, porque brilhas para mim, enquanto eu suspiro por ti procurando o ar que me roubas apenas com sussurros.

Rafa disse...

Caro ou Cara Rekviem como sou leitora das antigas da Senhora Garcia e nunca te vi pelo blog vim comunicar uma coisa verdadeira, mas não tão boa. Ler os textos e achar que eles foram escritos pra você é a coisa mais fácil por aqui, então, por mais que se identifique, não responda diretamente, nem se declare, pois a autora é, um tanto quanto, misteriosa – e leva isso ao pé da letra.

Acalanto disse...

Também sou Eu, eu , eu , chama eu !

Anônimo disse...

Estão todas erradas, a Rafa nem tanto, mas, esse texto é pra mim, eu sempre quis jogar tinta em uma tela e pintar como der na telha, com os pés, com as mãos. Ei luanita!

Anônimo disse...

Como eu sempre digo, ta abalando as estruturas (ou) ai sim heim, ai eu vi vantagem. Não preciso me identificar né. NS

Felipe disse...

Hum, vamos pensar, temos um problema aqui, um problema historicamente condicionado pelo modo como fica no ar as narrativas da nossa escorpianinha adorável. Sou a favor da Rafa parar de se intrometer e deixar as pessoas se expressarem, sem ou não pessoalidade. Ai Rafaela, cria um blog pra você e escreve nele. Ah! E me devolve aquele dinheiro que te emprestei rss (desculpa lu) mas só encontro ela aqui e vou cobrar mesmo. E entra no MSN para me explicar o texto misterioso, se tem ou não destino certo. Amo.

Anônimo disse...

Adorei o movimento.