terça-feira, 30 de junho de 2009

.Ali sinto tua alma flutuar do corpo.

Corpos perfumados,

quentes, saciados.

Todos beijados, se entregaram:

nos campos profundos do verão,

a relva comprimida se emaranhou,

nos saguões porejantes das moradias,

ao longo dos sofás, camas rangentes.


segunda-feira, 29 de junho de 2009

.É uma férias não férias.


O Conselho de Administração da UEL decidiu estender a suspensão das atividades esta semana, retornando somente no próximo dia 6 de julho. A decisão foi tomada pela manhã, por unanimidade, e tem o objetivo de evitar maiores problemas com a contaminação do vírus da nova gripe.



Como se ninguém estivesse ai para as coisas da gente e de nossa fadiga desconhecesse.

.A moralidade moderna


Se quisermos ser pedantes ou puritanos, podemos tecer as nossas considerações morais sobre a vida dos outros, mas estas não nos dizem respeito.

domingo, 28 de junho de 2009

.Estúpidos dizeres que dilaceram.

Mas que tempo mais vagabundo é esse que escolheram pra gente viver.

sábado, 27 de junho de 2009

.Tempos idos, exibiu-se para a duquesa de Kent no Itamaraty .

Estou condenada ao mal do século, a liberdade, a boemia, a vida levada mansa; condenou-me o coração, meus olhos, minhas fantasias...os meus cobertores, a energia que sempre se esvaia. Quando precisei de calor o frio me condenou. Busquei sempre ser a condenada a ser aquela que vive em santuários, tive prestígio. Entrei para a escola cedo e dela sai letrada, habilidosa e propícia a nunca deixar de abusar das coisas. Agora faço cursos intensivos e nada mais. Por aquelas velhas que se escondem detrás das batas eu desenvolvi o asco. Decidi ser tentada eternamente. Tenho certeza que não pagarei por isso, e, caso tenha que pagar, que reforcem a pena três vezes.

LG


.Na ordem do dia.

Experimentei quase tudo,

inclusive a paixão e o seu desespero.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

.It's really not ok.

.Louca, porém de uma lucidez incrível.

"Que Deus é esse? Que Jesus é esse, que só fala em guerra e não sei o quê?! Não é ele que é o próprio trocadilo? Só pra otário, pra esperto ao contrário, bobado, bestalhado. Quem já teve medo de dizer a verdade, largou de morrer? Largou? Quem ando com Deus dia e noite, noite e dia na boca ainda mais com os deboches, largou de morrer? Quem fez o que ele mandou, o que o da quadrilha dele manda, largou de morrer? Largou de passar fome? Largou de miséria? Ah, não dá!"


quinta-feira, 25 de junho de 2009

NOTA OFICIAL

UEL SUSPENDE ATIVIDADES ATÉ SEGUNDA-FEIRA

O Conselho de Administração da UEL decidiu pela suspensão das aulas e de todas as atividades administrativas a partir de hoje até a segunda-feira (29/06), às 14 horas, como medida preventiva. A decisão foi tomada agora pela manhã, durante reunião de emergência, frente ao fato de que uma estudante universitária da Unesp (que contraiu a gripe Influenza A-H1N1, trata-se de um caso confirmado), teve contato direto com servidores e estudantes da UEL, no último dia 16 de junho. A partir de hoje só vão funcionar os serviços de emergência fundamentais como Hospital Veterinário (HV) e de Clínicas (HC).

O reitor da UEL, Wilmar Marçal, justificou a medida como preventiva, para evitar problemas. Segundo o reitor, atividade acadêmica preconiza reuniões em locais fechados, o que facilita a difusão do vírus. Hoje, por recomendação das autoridades sanitárias, 25 pessoas do Centro de Ciências Agrárias (CCA) e do setor de Anatomia da UEL estão afastados das atividades por 10 dias. Estes pacientes são monitorados pelas autoridades sanitárias, sendo que uma paciente, servidora técnica-administrativa, está internada apresentando os sintomas da doença.

A administração da UEL apurou que a estudante da Unesp - cujo caso foi confirmado como Gripe Influenza - circulou pelo Restaurante Universitário e Biblioteca Central, locais de grande concentração de pessoas. A estudante também teve aulas no Laboratório de Anatomia e ainda manteve contato com estudantes das áreas agrárias. Todos os casos estão sendo monitorados pela Vigilância Sanitária, que tomou as providências, visando o bloqueio da cadeia epidemiológica de transmissão do vírus A-H1N1.

Coordenadoria de Comunicação Social da UEL

terça-feira, 23 de junho de 2009

.Os cinco sentidos e suas satisfações.

Visual, pela impressão exterior;

Tátil, ao manusear-lhes a maciez ou aspereza das páginas;

Auditivo, pelo brando crepitar ao folheá-lo;

Olfativo, pelo cheiro pronunciado de seu papel impresso ou fino couro da encadernação;

Gustativo, isto é, o sabor intelectual do livro, ou mesmo físico, ao umedecer-lhe ligeiramente as pontas das folhas para virá-las.



.Palavras são brutas.

O tempo é aquele que ao imaginar não tê-lo ele já se perde de nós. Curto o suficiente para não possibilitar análises e infinitamente denso para que não compreendamos nada no presente. Apenas somos capazes de mapear o passado e prepotentes por demais para idealizarmos o futuro; enquanto que o verdadeiro tempo vivido: de divagações se reveste, passando sem alarde, próximo e intocável. O que fica? Uma percepção incrível de tudo passar em velocidades desumanas.

Lg.

.O cárcere da vida.

Gostaria de olhar lado a lado para os dois clichês: antes e depois, e me espantar com a diferença. Mas não. O mundo se constrói sob meus olhos num eterno presente. Habituo-me tão depressa às suas faces que ele não parece mudar.

domingo, 21 de junho de 2009

.Aparência.

É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida.
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

sábado, 20 de junho de 2009

.Intelligentsia.

Viveram narcotizados por uma crença obstinada na verdade de seus princípios e pela certeza de que o futuro os julgaria, e aos seus contemporâneos, segundo a conduta que adotassem, individual e coletivamente, com a relação a tais princípios.



O que torna a velhice tão melancólica é o desaparecimento não das nossas alegrias, mas das nossas esperanças.


.É que o clima não favorece.


Para alguns, a vida em sociedade é, de certo modo, uma verdadeira libertação do pavor que ele sente em viver consigo mesmo. Escolhem antes de viver em si, viver nos outros. Pois "vosso mau amor de vós mesmo vos faz do isolamento um cativeiro".

.Por ele mesmo.


Existem pessoas que sabem exatamente, desde pequenos, que contragesto usar diante do gesto do outro.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

.O grau de excelência, bondade ou beleza a que se pode chegar.

- Você se acha arrogante?

- Eu acho que tenho sorte, de estar com alguém que me tolera. Você me acha arrogante?

- ( ) Então você tem esse relacionamento e diz não ser perfeito?

- Eu não acho que há esse tipo de coisa, como um relacionamento perfeito. Creio que você acha uma pessoa que melhor te tolera. Quem...talvez te ajude a alcançar o máximo de você, as vezes. Quem te vê verdadeiramente, mais do que os outros. E quando ela falha em te ver, você respira fundo e lembra a si mesmo de não esperar perfeição.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

.Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações.


Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

.Quando não for o caso.

Não é necessário ficar pensando sempre sobre o mesmo assunto. Frequentemente os seres humanos elaboram uma idéia razoável e não se comportam na vida de acordo com ela.

.What makes them tick.

Não preciso adentrar aqui nas consequências políticas dessa situação.

.Algumas peculiaridades.



Não se compreendem muito bem os motivos dos outros; não se sabe com segurança o que de fato os move.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

.Efeito Dominó.


"Presos são quase todos pretos
Ou quase pretos, ou quase brancos quase pretos de tão pobres
E pobres são como podres e todos sabem como se tratam os pretos
E quando você for dar uma volta no Caribe
E quando for trepar sem camisinha
E apresentar sua participação inteligente no bloqueio a Cuba
Pense no Haiti, reze pelo Haiti."




Hoje a autoridade arrombou a porta do meu vizinho e me calei, amanhã poderão arrombar a minha, a fim de me fazer calar.

LG

domingo, 14 de junho de 2009

.No soalho havia mancha de líquido e cacos de vidro.

Entrei apressado, atravessei o corredor do lado direito e no meu quarto dei com algumas pessoas soltando exclamações. Arredei-as e estaquei: Madalena estava estirada na cama, branca, de olhos vidrados, espuma nos cantos da boca.

.Aproximei-me, tomei-lhe as mãos, duras e frias, toquei-lhe o coração, parado. Parado.


Atormentava-me a idéia de surpreendê-la. Comecei a mexer-lhe nas malas, nos livros, e a abrir-lhe a correspondência. Madalena chorou, gritou, teve um ataque de nervos. Depois vieram outros ataques, outros choros, outros gritos, choveram descomposturas e a minha vida virou um inferno.

sábado, 13 de junho de 2009

.Um dia tudo acaba.

O que eu mais sinto falta de ti
É das tuas doces palavras em diminutivo.
É do teu mimar, do jeito carinhoso de me dar atenção.
Sinto falta de cheirar o seu pescoço
De tocar o seu cabelo...

Até do teu ciúme disfarçado sinto falta,
Também faz falta as tuas mensagens repentinas
E as tuas confissões ao pé da noite.

Coisas que aos poucos foram se perdendo,

com indícios de que logo, senão já,

tenha se perdido por completo.

Lg


.Distância.



Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência.
E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

.RARARA.

Cheguei a pensar em comer ela também, mas não dava, só os perfumes que ela usava já broxavam qualquer um e, além de tudo, não acredito que ela caísse, era do tipo meu-negócio-é-homem, uma dessas antas falocêntricas, falófilas e falólatras que não morrem porque lhes falta vergonha. Fiquei numa postura meio filosófica, meio melancólica. Enfim, tudo vai ficando mais fácil, embora não necessariamente melhor.

A Casa Dos Budas Ditosos


.A vida não é entendível.




E querendo mordê-la foi obrigado a beijá-la.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

.De dor de palavras na cabeça.

Quer saber o que se tem? Algo desalinhado, destrilhado, correndo solto sem paradeiro. E por que há de alguém esperar situação no mundo? Antes deixar seguir rumo, balançar as folhas, percorrer trecho. O que se projeta, com dificuldade se materializa. Não haveria de projetar então, imaginar longe. Pelo sentido de bom resultado conferido alegre diante da surpresa. A vida como um espetáculo descuidado da gente, mascarada. Carente de emoções vividas mais do que qualquer outra coisa.


LG

.O que juro, o que sei, é que tucano tem papo.

Olhe, o que devia de haver era de se reunirem-se os sábios, políticos, constituições gradas, fecharem o definitivo a noção – proclamar por uma vez, artes assembléias, que não tem diabo nenhum, não existe, não pode. Valor de lei! Só assim davam tranqüilidade boa à gente. Por que o Governo disso não cuida?



terça-feira, 9 de junho de 2009

.Embora amor dentro de mim eu tenha.


Depois de certo tempo cada um é responsável pela cara que tem. Vou olhar agora a minha. É um rosto nu. E quando penso que inexiste um igual ao meu no mundo, fico de susto alegre.

.Mas por que esse mal-estar?


Vou te fazer uma confissão: estou um pouco assustada. É que não sei aonde me levará esta minha liberdade.
Não é arbitrária nem libertina. Mas estou solta.

O jasmim é dos namorados. Dá vontade de pôr reticências agora.


Mas como fazer se não te enterneces com meus defeitos, enquanto eu amei os teus.

domingo, 7 de junho de 2009

.Condição básica.

Se ao menos a moça estivesse

fora de seus muros.

Que minucioso trabalho de paciência

o de cercá-la.

.Alegre até doer.


.O Dito não brigava de verdade com ninguém, toda vez de brigar ele economizava. Miguilim sempre queria não brigar, mas brigava, derradeiramente, com todos. Tomara a gente ser, feito o Dito: capaz com todos os horários das pessôas... [...] O Dito dizia que o certo era a gente estar sempre brabo de alegre, alegre por dentro, mesmo com tudo de ruim que acontecesse, alegre nas profundas. Podia? Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho, não se importando demais com coisa nenhuma.

.É a aceitação do outro, e de qualquer outro.


O homem é a criatura que pode se acostumar a tudo, e creio que essa é talvez a melhor definição para ele.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Lou Salome

Ouse, ouse... ouse tudo!!

Não tenha necessidade de nada!
Não tente adequar sua vida a modelos,
nem queira você mesmo ser um modelo para ninguém.
Acredite: a vida lhe dará poucos presentes.
Se você quer uma vida, aprenda... a roubá-la!
Ouse, ouse tudo! Seja na vida o que você é, aconteça o que acontecer.
Não defenda nenhum princípio, mas algo de bem mais maravilhoso:
algo que está em nós e que queima como o fogo da vida!!


Lou-Salomé