sábado, 16 de janeiro de 2010

.Aposta no alheamento de si como moralidade e no cultivo da boçalidade como trunfo da convivência.

Existia, entre os diferentes tipos de leitores, ao menos uma certeza partilhada: não havia nenhum meio de atar a liberdade e a imaginação ao senso comum.

2 comentários:

V disse...

Sinto falta das músicas...

Lg. disse...

Prometo a ti. Breve.