sábado, 2 de agosto de 2008

.Pré requisito, ter assistido o começo do CRIANÇA ESPERANÇA.

Quando descobri na programação da TV aberta que passaria a campanha da UNESCO até cogitei a possibilidade de assistir. A primeira resistência foi pelo apresentador, Renato Aragão, pois o mesmo é dotado do humor mais sem graça da atualidade e ainda insiste em usar uma roupa branca de paquito.

Tentei assistir a esperança da criança, todavia depois que a Marrom e o atropelador de pessoas (Alexandre Pires) começou a dublar ficou impossível. Como se não bastasse colocaram o trio elétrico mais insuportável para dublar também (chiclete com banana que só trabalha no verão). Com esse elenco parece que a conta da UNESCO não ficará muito gorda. Esperança telespectadores. Esperança!

Dando continuação entrou a velhinha numero 1 depois da morte de Derci...a repórter por um dia, Xuxa. Sem problemas pessoais com a Xuxa, existem até boas ressalvas, na idade dela a platéia ainda gritava “lindaaa”, mas ficaram afoitos quando a Rainha se recolheu, nem cantou, recolheu-se do palco. Da mesma maneira que recolheram, aquela vez, os filmezinhos proibidos com a maior agilidade.

Pedro Cardoso chamou o “GRUPRU”, programa ao vivo dá nisso, nem a poderosa GLOBO faz direito. Falando em direito os garis continuam passando no vestibular da Estácio de Sá para direito, que também não vem ao caso. Agora apareceu Grazi SuperFERA ela é bonita então vai ficar sem observações, o vestido também era muito bonito, mas o sotaque. Ai Ai. Skank Dublando. R$ 5.817.421,45.

Com vocês Cazé, mas não é o carequinha da MTV é a Regina Doida, aquela gordinha peituda. Gente boa ela. Cantou uma música (ofegante) junto daqueles que estavam presos esses dias por não dar pensão alimentícia (Exaltassamba)...ah, dublaram!

Enfim, não cometi tantos pecados assim, dois blocos já está bom. Sorte para as crianças e ESPERANÇA para que esse programa arrecade algo. Já teve edições melhores!

lg

3 comentários:

Lalá disse...

Adoro essa acidez e na minha garganta ela desce desta maneira: suavemente doce.

Ps: não diz respeito apenas a esse post e não quer dizer que concordo com tudo, apenas isso, adoro.

Anônimo disse...

nossaaaa...eu dei muita risada disso, poxa vida. Eu assisti e foi bem o que aconteu, manda pro jornal.

Ana Siriani. disse...

Um dos seus contos mais cômicos possíveis! Dei muita risada..

PS: agora sei que da pra comentar, vou voltar para ler de novo..