terça-feira, 19 de agosto de 2008

.Eu sou minha própria lei.

Disse outrora a uma amiga que o indivíduo deveria recorrer a outros meios, não somente ao ouvido dos próximos, para despejar suas produções, lamentações, desespero e o que quer que seja. Ainda depois de anos defendo essa iniciativa. O blog é, portanto, um meio de disseminar nossas produções às figuras alheias, que fogem do nosso convívio social e tanto as produções, quanto as figuras, passado um tempo, tornam-se tão dependentes de nós quanto nós delas.

Acontece de surgir esse assunto justamente por pensar que algumas pessoas periodicamente lerão o que aqui se encontra. Não é prepotência. Nem um ensaio da mesma. Apenas retribuição aos olhos que perdem-se nessa página. Uma maneira de dizer a não sei quem: muito obrigada por me fazerem escrever. Um agradecimento tolo, pois quem será o primeiro beneficiado, dessas palavras combinadas, não pode ser ninguém mais do que seu próprio autor.

Contudo, nunca gostei da idéia de produzir algo que ficasse nas gavetas, claro que existem alguns textos que ainda não podem bater asas, pois deve-se angariar vasto conhecimento teórico antes de dispô-los, mas garanto a mim que lançá-los-ei ao coletivo quando puder. Enfim. Agradecimentos a mim, ao meu blog e como não posso agradecer a mim novamente, agradeço a todos aqueles que sabem ler e tem bom gosto.

lg

2 comentários:

Gregório disse...

Escrevo porque escrevo!
Adorei seus sinceros agradecimentos destinados a si mesma, isso mostra que sua motivação depende apenas de você, seu compromisso é, antes de tudo, com você.

Anônimo disse...

Por que nao:)