domingo, 6 de abril de 2008

Onde está o divino?


favela não é hotel
vida não é novela
qual é a graça desgraça
que há no riso do banguela

3 comentários:

Anônimo disse...

Somos todos severinos iguais a tudo na vida.

Flauta doce disse...

Da vontade de chorar.

L.g disse...

Um nó aqui no peito. Essas mãos. Se pudesse cuidaria delas, tenho um sonho que tarda, uma vontade que espera, uma lágrima que não cai, um sentimento contido, uma realidade fantasiada, um frouxo encantamento do mundo e a minha vergonha de apenas observar o outro.