terça-feira, 22 de abril de 2008

.Diário de campo.

Em um canto da cidade, em um bar estranho com pessoas estranhas...

- Caro senhor, perdão por lhe incomodar, mas tendo visto suas refinadas maneiras, acredito ser neste lugar o único que pode me elucidar com mais clareza uma terrível questão.

- Pois não, em que posso ajudar?

-Vai lhe parecer perfeitamente estúpido, no entanto, gostaria de entender a morte.

O Tal homem, com uma extraordinária frieza, tirou do bolso interno do paletó uma pistola e disparou um tiro certeiro contra a jovem curiosa. Depois bebeu calmamente o resto de uísque do copo, fez cara de quem terminava de resolver um teorema, limpou a boca com as costas das mãos e retirou-se sem dizer uma única palavra.

lg

5 comentários:

Anônimo disse...

Seria esta a parte do inteiro conhecido como o primeiro livro de suspense?
Nossa!
ki TUUUUUUUUUDO!
BEijos


DOce

Anônimo disse...

Adorei a foto do velho safado, só que sem comentários para o seu texto. Não precisa falar muito né lu, perfeitinho.

Anônimo disse...

A lu é assim mesmo ela acorda e já estende o braço tem vários livros bons a sua disposição uma menina culta gente adorooooooooo

Anônimo disse...

]óia gente, to com um livro seu em casa, vc anda frescurentinha né madame (dorei o diário de campo).

Rafa disse...

Frescurentinha você é louca ela anda produtiva ao extremo.