domingo, 13 de fevereiro de 2011

.Era um Bukowski entende? Um Bukowski.



E a professora embebida em suas ponderações etéreas e magnânimas, seus óculos sem aros, o cabelo longo e a Quinta Sinfonia não eram uma parte mais real da vida do que o resto deles... Mozart, Chopin, Handel... Os outros aprendiam o significado dos pequenos pontos pretos com caudas, e sem caudas, que subiam e desciam as escadas marcadas a giz no quadro-negro. Mas eu, vencendo o medo e a revolta, à moda de uma tartaruga, recolhia minha cabeça, mergulhando na escuridão do casco. E hoje, quando erro pelas notas programadas de meus álbuns...tudo continua escuro... Ele riu. Sentia-se de repente idoso e mudado. Esperou que as professoras dissessem alguma coisa, mas elas não disseram nada.

BUKOWSKI, Charles. Difícil sem Música. In. Pedaços de um caderno manchado de vinho. RS: L&PM, 2010 (p.42)

5 comentários:

iumara disse...

o bom de ler seus posts é conhecer suas predileções musicais...o seu bom gosto!
;)
Bjo!

Anna disse...

Bukowski é o cara. Me ensinou a não ter vergonha na mesma! Você faz algo mais extraordinário, além de estudar sociologia, escrever bem, gostar de Chico Buarque e Buk?

Lg. disse...

Você estuda sociologia Anna? Gosta de Bukowski e Chico?

Anna disse...

Estudo TI e nos finais de semana sempre acabo ouvindo música eletrônica. Sociologia é algo que eu nunca estudaria, mas admiro que o faça e gosto de ler sobre.

Lg. disse...

Legal Anna, quando quiser discutir alguma coisa, é só propor...um beijo!