segunda-feira, 16 de novembro de 2009

.Chega de caretice, a vida é curta.

Por conseguinte, minhas paixões não são doentes, convivem perfeitamente bem e é por isso que não morrem como as outras, só morrem quando eu deixo de regar, porque resolvi deixar de regar.


Um comentário:

p. Trv disse...

As paixões que nos dividem seduzem-nos; as que chocam os nossos interesses revoltam-nos, e, por uma inconsequência que nos vem delas, criticamos nos outros o que desejaríamos imitar.