sexta-feira, 10 de maio de 2013

.Não sei o título.


Rodamos por ali. A maioria dos túmulos ficava acima do solo. Eu não gostava desses lugares, mas estava esquecido da morte. Pareciam casinhas, com pilares e degraus nos frontispício. Cada uma tinha uma porta de ferro trancada. Dee Dee estacionou e pulamos fora, ela tentou abrir uma das portas. Fiquei olhando sua bunda balançar enquanto ela mexia na porta. Pensei em Nietszche. Lá estávamos: um garanhão alemão com uma égua judia. A pátria ia me adorar.
Bukowski

Um comentário:

Ligia Cypriano disse...

"Pensei em Nietszche. Lá estávamos: um garanhão alemão com uma égua judia. A Pátria ia me adorar"
Olá, comprei "Mulheres" a alguns meses, li e estou relendo este livro. E agora quando estava relendo reparei neste trecho,entendo que ele indica o preconceito entre alemães e judeus, "A Pátria ia me adorar" usando até de ironia e fazendo nos lembrarmos muito da segunda guerra mundial. Mas, a respeito de Nietszche eu fiquei um pouco perdida, confesso que comecei a pouco tempo a ler sobre ele, então não entendo ao que Bukowski se refere. Então depois de ler isto venho procurando escritos de Nietszche que estejam relacionados a isso, mas até agora não encontrei. Pensei que talvez você como uma leitora de Bukowski possa me falar mais a respeito, se por ventura saber ao que se refere.