terça-feira, 30 de junho de 2009

.Ali sinto tua alma flutuar do corpo.

Corpos perfumados,

quentes, saciados.

Todos beijados, se entregaram:

nos campos profundos do verão,

a relva comprimida se emaranhou,

nos saguões porejantes das moradias,

ao longo dos sofás, camas rangentes.


3 comentários:

pricsss disse...

No fundo, vivemos a vida esperando por momentos como este, o momento de sentir uma alma flutuar. Momentos que são muito mais sentidos posteriormente do que efetivamente durante. Afinal, "as sensações são os detalhes que constroem a história da nossa vida."

Aspone disse...

sempre passo por aqui, e leio seus posts!!
E continuo te achando genial e literal, como já te disse em outra oportunidade!

Esse é ótimo! Bela inspiração!

Bjs.

P.S.: pode se sentir a vontade de visitar e comentar em algum blog meu tbm se quiser.

Menos de mim disse...

Você é inspirador!