quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

.Quem sou eu para...

Pergunta-la-ia assim que pudesse. Não tardou, todavia não se trata de um assunto fácil. Oh minha amiga! A espécie humana peleja para domesticar os sobreviventes; sua lógica e sua grande rotina deveriam mesmo pedir demissão, arriar as calças. Em todas as suas escolhas por que não optar por aquelas menos arbitrarias? Quanto as suas obrigações desgastantes, jogue-as fora antes que suas vontades passem despercebidas. Esquece tudo e vem. Como se fosse simples assim e não exigisse desgaste algum. Esquece e vem...Garanto-lhe aconchego e amor e um cafezinho que aprendi com o menino da padaria.
lg

8 comentários:

Anônimo disse...

rotina ... tempo ...solidão

Anônimo disse...

não que eu queira, mas o que eu faço?

Anônimo disse...

é...o que nós faremos? E esse café , é confiável?

Rafa disse...

O mal do século é a solidão cada um de nós imerso em sua própria arrogancia esperando por um pouco de atenção.

Doce! disse...

Peço demissão!
de todas as regras demasiadamente exageradas que me rodeiam...
Peço demissão!
não pra cair na alienação e nem viver de brisa pq ainda que eu queira tenho uma essência um tanto quanto produtiva...rs e daí é dificil dobra-la.
Peço demissão de qualquer coisa que me afaste do agradavel exercício de viver intensamente.
E como não é possivel....não peço jamais demissão do prazer de viver com você.
Calças arriadas pro seu bom gosto!
Todo o tempo...o tempo todo, com você sempre!

as-20 disse...

essa mesóclise. . .

as-20 disse...

quando eu tiver setenta anos
então vai acabar esta minha adolescência
vou largar da vida louca
e terminar minha livre docência
vou fazer o que meu pai quer
começar a vida com passo perfeito
vou fazer o que minha mãe deseja
aproveitar as oportunidades
de virar um pilar da sociedade
e terminar meu curso de direito
então ver tudo em sã consciência
quando acabar esta adolescência

Lemisnki

moça... disse...

Fico com o silêncio... quem sabe o café para acompanhar... quem sabe.