quinta-feira, 29 de setembro de 2011

.Reduzem-se a dizer que há tais semelhanças inexplicáveis.



Os olhos com que me disse isto eram embuçados, como espreitando um gesto de recusa ou de espera. Contava com a minha debilidade ou com a própria incerteza em que eu podia estar, mas falhou tudo. Acaso haveria em mim um homem novo, um que aparecia agora, desde que impressões novas e fortes o descobriam? Nesse caso era um homem apenas encoberto. Respondi-lhe que ia pensar, e faríamos o que eu pensasse. Em verdade vos digo que tudo estava pensado e feito.

Dom Casmurro

2 comentários:

Anônimo disse...

fico ouvindo essa música, que já se tornou uma maldição na minha cabeça.

AlterEgo disse...

Para o anônimo que não consegue quebrar o que suspeito não se tratar de maldição:

http://www.desescute.com.br/