quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Deu-lhe um belo nome: a inquietante estranheza


...o indivíduo não mais se identifica com o que ele é, sabe ou faz. Para ele não conta sua realização íntima e pessoal, mas apenas o sucesso em vender socialmente suas qualidades.

2 comentários:

Anônimo disse...

nossa, caralho, vsf, fiquei pensando nisso agora...putz, como é verdade, não?

Da margem disse...

Você não poderia, às vezes, fazer com que eu me sentisse menos burra quando venho aqui. Realmente. Da medo. Não poderia esperar menos. Beijos...dv...vd...e a tautologia tão criticada, como sempre esse discurso dá conversas e conversas de bar, sabéis vossa senhoria.