quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Ao modo de Woolf


Verdade é que não desejava intimidade, desejava conversa. A intimidade é um dos caminhos para o silêncio, e mrs. Crowe abominava o silêncio. Era preciso haver conversa, e que esta fosse geral e que abarcasse tudo. Não devia ser profunda demais nem inteligente demais, pois se progredisse muito nessas direções alguém certamente se sentiria de fora, e ficaria sentado ali, balançando a xícara de chá, sem dizer nada.

Um comentário:

Doce disse...

As converssas podem ser profundas ou não...depende do tempo e da vontade que as pessoas possam ter no momento pra se entregar à prosa.
Eu adoro o nosso tempo e as nossas converssas sempre ao pé do ouvido hehe!
Mas eu tbém adoro quando nem falamos nada...são beijos e abraços e tudo esta dito!
EU TE AMO e isso vale por mil frases!