segunda-feira, 26 de outubro de 2009

.Acho espantoso viver, acumular memórias, afetos.

Subi correndo no primeiro bonde, sem esperar que parasse, sem saber para onde ia. Meu caminho, pensei confuso, meu caminho não cabe nos trilhos.



2 comentários:

p. Trv disse...

"Temos, sobretudo, de aprender duas coisas: aprender o extraordinário que é o mundo e aprender a ser bastante largo por dentro, para o mundo todo poder entrar."

Renata Pereira disse...

Olá LG,
Ao ler seu escrito me vieram memórias de um tempo muito distante onde eu acreditava ser importante viver nos trilhos, mas depois veio um pensamento me dizendo que os trilhos não existem para para que andemos sobre eles, de fato, e sim para sabermos que podemos ir a algum lugar, e que tenho algum lugar para onde voltar, e esse mesmo trilho serve para me guiar se eu "fracassar" e desistir de buscar o diferente, o novo, o inusitado, o misterioso... O confuso faz parte da vida, da minha vida... Ai que bom é poder viver assim... Perdida e encontrada!!!

Belo Blog!

Bjoks,
Rê!!