quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

.Faça não.



Eu já deveria ter me curado da minha RIDÍCULA obsessão pelo amor.

9 comentários:

. disse...

saudades... :)

(e que post tão bonito. e as fotos. e a música da bjork. enfim... desfaço-me em suspiros aqui.)

. disse...

Queria te entender mais.

. disse...

Excelente fotografia, como todas as que estão nesta sua página.
Quanto ao "ridícula" apetece-me transcrever parte do poeta Fernando Pessoa, com o heterónimo Álvaro de Campos

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Mesmo sendo ridículo/a todos gostam de viver e o saborear - o amor.
Por isso não é obsessão. É a verdade de um sentimento.

Para matar a saudade de Ti.

Wilson Guerra disse...

O amor é uma característica essencialmente humana. Desistir dele é desumanizar-se.

Anônimo disse...

Não acredito no amor.
É um sentimento carregado de muitas coisas ruins.

.. disse...

Que gracinha.

Anônimo disse...

Belissima foto.

Anônimo disse...

Non essere amati è una semplice sfortuna; la vera disgrazia è non amare. (Albert Camus*)

Àna disse...

Somo duas. Tento colocá-lo em segundo plano, mas esta obcessão insiste em vir à tona. Linda foto. Beijos