quarta-feira, 3 de outubro de 2007

O mesmo Deus que dá, tudo toma.


Você que inventou o pecado esqueceu-se de inventar o perdão.
Quando chegar o momento esse meu sofrimento vou cobrar com juros, JURO!
Todo esse amor reprimido, esse grito contido, este samba no escuro
Você que inventou a tristeza ora, tenha a fineza de desinventar
Você vai pagar e é dobrado cada lágrima rolada nesse meu penar.

Ainda pago pra ver o jardim florescer qual você não queria
Você vai se amargar vendo o dia raiar sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir que esse dia há de vir antes do que você pensa

8 comentários:

Anônimo disse...

órhaaaa que alfinetada heim. God God

indignada disse...

Precisamos parar com preconceitos contra religiosos, contra ateus, contra homosexuais, contra cor de pele, contra a liberdade de expressão das mulheres

Anônimo disse...

Então vamos parar de dizer isto ou aquilo de qualquer um.

Anônimo disse...

é cada tema que eu encontro aqui que fico cheio. Parabéns.

...... disse...

Cabe a cada religião aceitar ou não o homosexualismo e cabe a cada indivíduo aceitar ou não uma religião.

blogster disse...

vamos lembrar galera que independentemente da sua raça, cultura, etnia, religião, condição social, idade, identidade...há de se ter respeito pela escolha de cada um.

Anônimo disse...

O homosexualismo é ainda um tabu. Do amor proibido passa-se para o pudor de uma realidade. injuria puramente institucional.

Doce disse...

É exatamente oque todos precisam.
Sabe....é preciso pensar, refletir e procurar a razão de ser de todo o incomodo de toda a mesquinharia que envolve a aspereza entre os individuos.
Tenho orgulho do seu bom gosto!
Aplausos pro seu blog!
EU TE AMO!