quinta-feira, 21 de junho de 2007

Descançar...ai se eu pudesse!


– Olá! Como vai?

– Eu vou indo. E você, tudo bem?

– Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro... Evocê?

– Tudo bem! Eu vou indo, em busca de um sono tranqüilo...Quem sabe?

– Quanto tempo!

– Pois é, quanto tempo!

– Me perdoe a pressa - é a alma dos nossos negócios!

– Qual, não tem de quê! Eu também só ando a cem!

– Quando é que você telefona? Precisamos nos ver por aí!

– Pra semana, prometo, talvez nos vejamos...Quem sabe?

– Quanto tempo!

– Pois é...quanto tempo!

– Tanta coisa que eu tinha a dizer, mas eu sumi na poeira dasruas...

– Eu também tenho algo a dizer, mas me foge à lembrança!

– Por favor, telefone - Eu preciso beber alguma coisa,rapidamente...

– Pra semana...

– O sinal...

– Eu procuro você...

– Vai abrir, vai abrir...

– Eu prometo, não esqueço, não esqueço...

– Por favor, não esqueça, não esqueça...

– Adeus!

– Adeus!

– Adeus!

5 comentários:

Anônimo disse...

Que horror, que horror!

Luana Garcia disse...

Até quando conviveremos com essa pressa, esse tempo, esses relógios, essa dor, essa pressão, minha cabeça, essa dor, ai essa dor, esse tempo, ai meu relógio, essa pressa, essa pressa.

Bia disse...

Ai que lindinhaaaa! Tão bom quanto o chico.

Ebert disse...

Amorzinhu descança um pouco, vai no lago, fica em casa. Essa poesia é linda, a musicalidade é maravilhosa. Muitas músicas dele eu descubro que gosto pelo seu blog, muitos livros foi vc quem me indicou, como vc consegue heim..fala verdade, vc não tem só 19 rsss...TE amoo

Mariliza Silva disse...

Adoro esta música!!!

Tenho vontade de viver este momento.

beijão

Mariliza