terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Dos meus.

“Não tenho ambições nem desejos, Ser poeta não é uma ambição minha, É a minha maneira de estar sozinho” (p.4)

O guardador de Rebanhos – Fernando Pessoa (Alberto Caeiro)

Não sou difícil de entender, só estou tornando-me difícil, atormentando-me. Nasci assim, desprovida de qualquer dificuldade, por isso, às vezes, invento-as. Em uma dessas invenções aprendi a sentir sua falta, aqui está meu novo problema, a falta que você me faz. No primeiro momento pensei que poderia camuflá-la, ao menos deixar de demonstrar tamanha necessidade, mas, certamente, enganei-me. Agora aqui estou, escrevo e penso em você, que fique bem claro: não estou escrevendo o que estou pensando e sim, escrevendo e pensando, caso escrevesse o que estou pensando o texto soaria safado. Para ser sincera, logo tenho que parar de escrever e dedicar-me somente ao pensar, prefiro, só assim posso te sentir.

Sobre a chuva que insiste em cair todos os dias coloco meus pensamentos mais felizes.

lg

11 comentários:

Paulinho disse...

Nós nascemos loucos... o mundo nos transforma em pessoas normais.

Ana disse...

você já está nesse estágio? Menina, que coisa não!

Pedro disse...

Fernando Pessoa causa loucura,Nietzsche causa loucura, Imagina Artaud, então...se você não me tratar bem eu conto pra todos que você lê esses caras.

Anônimo disse...

Não causa loucura, apenas desembrulha o louco que sempre existiu dentro de vc.

loulou disse...

Mais uma vez eu pedirei, voltaaaaaaaaaaaa. Acho que estou convivendo com asnos, mas ainda assim, me sinto confortável, da mesma forma schopenhaueriana que quando mais novo brincava com bonecos inanimados e me divertia.

loulou disse...

Schopenhauer, como não gostar? Falando nisso: tenho que te entregar o livro, já li, quase reli. Agora se quiser me dar de presente eu aceito (impossível né).

Luana Garcia disse...

IMPOSSÍVEL

Bia disse...

Ai essa sua delicadeza com o lou é inconfundível, também, mais folgado que esse não existe.

Bia disse...

sobre o seu texto, gente, quente, atraente, li, fiquei contente, 'de repente, não mais que de repente' (drummond)

Anônimo disse...

uaalll....
cada dia melhor!
talvez por isso todos os espaços da minha alma estão sendo preenchidos...
e como é bom isso! e como é bom viver...aprender contigo todo tempo. Pra mim o melhor que poderia ter acontecido neste momento...
Encontrei você!
me abraça? me beija? Adoro-Te!

Lígia Lilis disse...

Estou amando (e invejando) tanta produção. Adorei este texto, tudo muito gracioso por aqui!!!