terça-feira, 25 de março de 2008

EMBOLADA

RatoRato que rói a roupa
Que rói a rapa do rei do morro
Que rói a roda do carro
Que rói o carro, que rói o ferro
Que rói o barro, rói o que rói o rato
Ra-rato, ra-rato
Roto que ri do roto
Que rói o farrapo
Do esfarra-rapado
Que mete a ripa, arranca rabo
Rato ruim
Rato que rói a rosa
Rói o riso da moça
E ruma rua arriba
Em sua rota de rato*

Cantada na versão gravada no disco Carioca
Chico Buarque

Um comentário:

Doce disse...

como diz a senhorita Juju!
Que rato danadiiinho!
;)
Beijos amor!