quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Vamos, entretanto evitar mal-entendidos.


"...A excessiva, grave e mórbida atenção, assim excitada por objetos absolutamente frívolos, não deve ser confundida em sua natureza com a tendência à meditação comum a todos os seres humanos, a que se entregam, em especial, as pessoas de imaginação ardente. Nem mesmo era, como a princípio se poderia supor, uma condição extrema, exagerada, dessa tendência, mas uma situação fundamental e nitidamente diversa. Naquele caso, o sonhador, ou cismático, ao interessar-se por um objeto usualmente não-trivial, imperceptivelmente vai perdendo de vista esse objeto, enredando-se num emaranhado de deduções e sugestões resultantes daí, até que, ao final de um dia não raro pleno de voluptuosidade, desaparece o incitamentum ou causa primeira de seus devaneios, inteiramente afundado no esquecimento."

Berenice - Allan Poe

6 comentários:

Anônimo disse...

será que desaparece mesmo LU? Pois o meu as vezes fica comigo.

Anônimo disse...

incitamentum ... é disso que famos, pois bem...frivolo? AI ai ai

Anônimo disse...

Gosto dessa complexidade.

Anônimo disse...

Sabia que Allan Poe é o poeta dos endiabrados? MEdo...credoh...kkkkkkkk

Anônimo disse...

"divagar dias inteiros sobre
o perfume de uma flor -, repetir de maneira monótona
qualquer palavra vulgar, até que o som, à força de ser
repetido, cesse de apresentar ao espírito uma idéia
qualquer.”
do mesmo.

GAbhi disse...

Adoro sua leitura