quarta-feira, 30 de maio de 2007

Uma noite fria.


Foi ocupada a cadeira ao lado. Olhei. Tinha certeza que viria, disse que veio por mim, acreditei tanto que uma felicidade súbita percorreu-me. Veio por minha causa! Convidei para um chá, não recusou meu convite, pensei que recusaria, mesmo sabendo que seria difícil receber uma recusa dessa grandeza. Não por ter partido da minha pessoa o convite, mas, chá em uma noite fria não é nada recusável. Saímos então do teatro. Confesso que estava bem mais quente quando ocupava eu a cadeira da sala escura, mas fui surpreendida com um abraço tão reconfortante que se quer desejei voltar. Sorriu. Devolvi o abraço e depois o sorriso. Porém foi a última vez, nessa noite, que repeti o gesto amigável. Enfim chegamos. Tomamos o chá, conversamos sobre páginas e páginas em comum, nos despedimos. Fiquei saudosa do abraço. De tudo ficou aquele sentimento nebuloso. E aquela saudade, uma imensa saudade...
lg

9 comentários:

Anônimo disse...

Olha eu gosto de tudo nesse blog, tudo mesmo, mas quando eu entro aqui e vejo logo ali ao canto aquele (lg) miudinho, logo eu leio com mais atenção, pq eu sei que é seu lu, sei que essas palavras foram pensadas por vc, sei o quão sentimental elas são, e sei, cada dia mais, como você é doce, carinhosa e linda. Eu te adoro Lucy, adoro o lago, adoro as crônicas, adoro os meios livros sem final, os adoro, como adoro vc. Simplismente encantada, encantadora, encanto.

Si disse...

Esse chá, o teatro, só faltou os paços pelo corredor, essa tristeza, essa falta, falta do que? falta de quem? Quem faz isso contigo? Quem a deixa solta cercada de maças para serem mordidas? Eu te amo menina e tenho orgulho de ter passado na sua vida como professora e agora ser sua atual amiga...

Anônimo disse...

Meu que lindo, lindo, lindo, lindo...

Anônimo disse...

Foi, voltou, sorriu, partiu, pediu pra ficar e eu fiquei nas suas frases, pra falar a verdade eu estou nelas ainda. Eu estou nelas!

Anônimo disse...

Sabe lu vc viu que eu tentei né pois essas tecnogias naõ são p mim kkkkkkk.Falando sério agora, tenho vergonha de ter tão pouca cultura quem dera eu pudesse ter um pouco dessa sua capacidade de transpor sentimentos em palavras, talvez eu nao fosse tão estressada né.Quem sabe um dia vc compartilhe comigo um pouco desse seu mundo que me parece muito interessante te adoro bjs Fla

Anônimo disse...

Ela saudou sua alma, da forma mais voluptosa comtodos os detalhes. Mas de toda compania, de toda descrição ela ainda espera o beijo, o beijo que arrebatará sua alma e a cobrira de uma felicidade jamais conhecida, ela tocara a face celestial que a incantou, e que a encanta todos os dias, as mãos que se tocam e cria o calor do corpo, a alma que arde em desejo, o desejo subto da obtenção. Ela ama, sem duvidas e sem medo, e espera, espera uma outra noite fria e anceia o beijo, os lábios, a boca.

Drica ....

Marcão disse...

Doce, violentamente suave, intimidadoramente puro. Tenho a felicidade e sorte de poder desfrutar das produções de punho tão talentoso. Admirável, admiravelmente sensível, sensivelmente perfeito.
Poesia, com atos e gestos.
Obrigado pelo brinde

Doce disse...

eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
eu te amo! eu te amo! eu te amo!
EU TE AMO! ;)

Agente social 20 disse...

Ao longo dos montes têm neve ao sol
Mas é suave já o frio calmo
Que alisa e agudece
Os dardos do sol alto.

Hoje,pericárpio,não nos escondamos,
Nada nos falta,porque nada somos.
Não esperamos nada
E temos frio ao sol.

Mas tal como é,gozemos o momento,
Solenes na alegria levemente,
E aguardando a morte
Como quem a conhece. . .